Sindicato das Empresas de Segurança Privada, Segurança Eletrônica e Cursos de Formação do Estado de São Paulo
Siga-nos:

DINHEIRO MAIS BARATO!!



                      “A segurança privada é um setor produtivo, regulado por legislação especial e que precisa de um tratamento diferenciado, e de investimentos com dinheiro mais barato para as empresas (...) a fim de conseguirmos executar nossos planos de desenvolvimento (...)”, assim introduziu o assunto à diretoria do BNDES, o presidente do SESVESP e representando a FENAVIST, João Eliezer Palhuca. 

                      Ontem, 03 de Abril de 2017, João Palhuca, representando o SESVESP e FENAVIST, juntamente com assessor econômico Abud e Ronaldo Pena, reuniram-se com a diretoria do BNDES Ricardo Ramos e a Superintendência Marcelo Cardoso, para definirem linhas de créditos especiais e mais barato para os associados.

                      A reunião tinha sido agendada com a presidência Maria Silvia que não esteve presente por condição da agenda.

01.jpg                      O SESVESP em afinidade com o     BNDES montou um plano especial que será         delineado nas próximas semanas para elaborar     as linhas de crédito para empresas grandes e       PMES, (pequenas e médias empresas), para       conseguirem acesso mais fácil aos créditos.
                     
                      O BNDES tem trabalhado com         uma linha de juros mais barato com a TJLP de      7% mais spread de 4,5% com um ano de  carência e até 36 meses para pagamento. O pedido de crédito pode ser de até 20% do faturamento anual das empresas.
                     
O objetivo de nossa equipe juntamente com a presidência é estender o benefício para as empresas de São Paulo e depois através da FENAVIST para o Brasil. Encontros serão realizados entre as entidades para definirem a programação do projeto de lançamento.
                     
As empresas que estão negociando com bancos privados, como capital de giro, ou créditos para expansão deve esperar um pouco mais, para analisar as propostas que o BNDES nos encaminhará. As empresas que já negociaram esses créditos com os bancos privados poderão obter os créditos para trocar por empréstimos mais baratos.
                     
Esse caminho abrirá portas também para as empresas de serviços de forma em geral.

                     
De forma inédita o setor de serviços é atendido pelo BNDES. O banco estatal é um estimulador de fomento ao desenvolvimento, e a busca por créditos mais barato que não onerem as empresas, sempre foi um anseio do setor de serviço e que pode se tornar realidade. Com a possibilidade de conseguir recursos através de um canal específico e direcionado pelo próprio BNDES as empresas serão diretamente beneficiadas por isso.
 
É o SESVESP gerando valor e buscando o desenvolvimento do setor.
“Assim se faz entidades fortes”
João Eliezer Palhuca
 
 

Notícias Relacionadas